aprovação de emprestimos com garantia em imoveis Nota

Se você tem um imóvel, ele talvez seja seu melhor patrimônio. Muitas vezes, para muitas pessoas, é o único. E na hora de usá-lo como garantia, você sempre precisa ter a melhor oferta, acho que isso faz muito sentido, não faz?

Bem, se esse é o caso, sugiro que leia esse post.

  • Você sabia que bancos diferentes avaliam com valores diferentes o mesmo imóvel? Isso significa a diferença entre ter sua casa avaliada em 300 mil ou 900 mil reais.

 

 


  • Você sabia que o valor do seguro interfere na taxa de juros? Em outras palavras, aquela oferta de 10% ao nao pode custar na verdade 20%, e a outra oferta de 13% pode custar 13.5% ao ano.

 

 


  • Você sabia que para alguns bancos o que vale é o seu Imposto de Renda ( e não sua renda) e para outros o que vale é a sua renda, e não o seu imposto? Dependendo de quem você é, isso pode ser a diferença entre ser aprovado ou não.
Mas porque estamos fazendo tantas perguntas a você?
Se você está lendo essa mensagem, é provavel que você queira a melhor oferta de crédito, ao contrário da melhor promessa, e cá entre nós, somente existe um modo de garantir que promessas se tornem ofertas: Através de uma consultoria que coloque em contrato os valores que irá aprovar para você.
É o caso da Ruston SF.
Estamos 100% preparados para mostrar a você, antes de nos contratar:
  • Qual o valor de avaliação do seu imóvelque se traduz em quanto dinheiro você vai receber.

  • Quais linhas de crédito você realmente tem chance- A Ruston absorve os custos da operação, não há interesse em vender uma ilusão, mesmo porque depois quem vai arcar com os custos do insucesso é ela.
  • Qual a linha que realmente paga mais dinheiro no seu bolso- A Ruston participa do seu sucesso, logo, menor juros é igual a mais dinheiro ao cliente, quanto mais lucro ao cliente, mais lucro para a Ruston, é relação direta.
Em outras palavras, o mercado está MAPEADO na Ruston. Não há banco ou operação de empréstimo com garantia em imóveis que não conheçamos. Então somente a Ruston vai ser capaz de mostrar a você o mercado todoAntes mesmo de irmos pensar em assinar um contrato!
Vamos colocar de forma direta:
  Antes dos nossos “concorrentes” pensarem em entrar nesse mercado, nós já estavamos indo junto aos presidentes dos bancos ( como convidados especiais) discursar na inauguração das lojas de crédito. Estamos falando de 5 anos atrás, logo quando a legislação aprovou o empréstimo com garantia de imóveis e as companhias hipotecárias. Dessa forma, ninguém viveu mais esse mercado que a gente, ninguém rodou mais operações ( e aprendeu a corrigir erros) como a gente, de forma que ninguém está mais preparado para atender você da maneira correta do que gente.
Por isso, somos os únicos que:
  • Não vivem de “repasse” de comissão de bancos  ( para colocar sempre os juros mais caros, dizendo para você que o serviço é GRÁTIS).

  • Colocam as regras claras… Antes do contrato! E o contrato já vem com a taxa de juros e o valor a  ser aprovado, definido com você.


  • Não cobra NADA em caso de insucesso! Caso falhemos em aprovar o que prometemos a você, é simples, o que gastamos é prejuizo nosso, absorvemos o custo, mesmo que tenha sido em seu favor.

Por todos esses motivos, falando francamente, se você está seriamente interessado em obter uma oferta de empréstimo com garantia no seu imóvel, a Ruston não é a parceira ideal… Ela é a única parceira.
Fale Conosco.
.

Aprovação de Empréstimos com Garantia em Imóveis

Ruston SF – Desenvolvendo o Desenvolvimento!

Navegue pelas páginas de nosso blog e encontre informações privilegiadas sobre empréstimos & desenvolvimento!

 

Como Obter o cartão BNDES com até 1 milhão de reais de limite de crédito, com carência e prazo

Como obter empréstimo com garantia de imóvel e conseguir a menor taxa de juros oriunda de bancos privados na história do país

Como conseguir Capital de Giro Com o dobro de prazo

Empréstimo Com Garantia de Imóveis

Como obter aprovação no empréstimo com garantia de imóveis

Hoje, um dos maiores desafios das empresas é conseguir obter aprovação no empréstimo com garantia de imóveis. Segundo André Ruston, o maior problema é a falta de cuidado no uso das contas correntes pessoa fisica versus pessoa jurídica.

” O empresário brasileiro ainda tem dificuldades em entender que separar a conta corrente pessoa fisica da conta corrente pessoa jurídica é vital para sua vida creditícia no mercado. A maioria não faz gestão dessas duas contas, concentrando quase toda movimentação na conta da PJ, assim o emprésario perde as chances de obter juros super vantajosos disponíveis para a pessoa fisica, como é no caso do refinanciamento de imóveis, onde as taxas mais baixas repousam em 1% ao mês”.

A conta é simples:

O seu banco oferece para sua empresa capital de giro com taxa mensal de 3%, oferece o cheque especial com taxa inicial de 9% ao mês, e o seu cartão de crédito corporativo tem taxa mensal de 10%. Já a média das contas garantidas, onde o cheque é a garantia, as taxas repousam em 5%.  Agora se voce somar os limites oferecidos a uma empresa que fatura 30 mil reais por mês, giram em torno de 10 a 25 mil reais, e os prazos são curtos: No máximo 24 meses.

Quando esse empresário se depara com uma excelente oportunidade de negócio, e necessita de um capital sobressalente de 200, 300 ou mesmo 500 mil reais, se vê rejeitado pelos bancos, e ai acaba descobrindo o empréstimo com garantia de imóveis, o chamado refinanciamento de imóvel. Mas é ai que a frustração toma conta.

“O banco aceita no máximo 10% da renda da pessoa jurídica caso o empresário não movimente a conta corrente pessoa fisica, mesmo que o lucro real da empresa seja de 15 mil reis por mês, suficientes para o emprésário aportar até 300 mil reais, o banco vai considerar os 10% da conta pessoa juridica, ou seja, 3 mil reais, que vai gerar um crédito de no máximo 50 mil, dependendo do banco, nem isso é aprovado.”

Qual a solução?

“Educação financeira, tem que se criar limite de crédito enquanto se não precisa dele, e para isso é necessário entender os bancos, suas formas de aumento de limite, o que é reciprocidade, e ter uma gestão de contas impecável.”

E quem não teve essa orientação?

“Na corretora de empréstimos Ruston SF é isso que mais ocorre, nós criamos um plano de emergência que ajuda o emprésario 98% das vezes, porém, o empresário tem que estar disposto a trabalhar em conjunto com nossas orientações, os que se colocam nessa posição obtém 98% de êxito em 100 dos casos.”

Fonte: Matéria Interna

Empréstimo com garantia em imóveis

Tema do momento: Empréstimo com garantia em imóvel

Empréstimo com garantia em imóveis

empréstimo com garantia em imoveis

O tema do momento é empréstimo com garantia em imóveis, o chamado REFINANCIAMENTO DE IMÓVEIS. Para quem conhece os Estados Unidos, ou já assistiu a algum filme americano, lá o empréstimo com garantia em imóveis é chamado de MORTGAGE ( nas traduções Hollywoodianas: Pagar a hipoteca) e é um assunto muito comum e muito conhecido, aliás, nos Estados Unidos o difícil é encontrar uma familia que não tenha feito uma hipoteca.

Como muitos sabem, os bancos vivem de emprestar dinheiro, e a taxa de juros varia conforme o risco que o banco corre em perder o dinheiro. Já com um empréstimo com garantia em imóveis os riscos do banco são de zero por cento, pois uma vez que um cliente não paga o empréstimo, o imóvel é a garantia do banco.

Porém se você acha que isso é garantia de juros baixos, não se engane.

Segundo André Ruston, fundador da Ruston Serviços Financeiros, corretora especializada em aprovações de crédito com garantia em imóveis o cenário atual ainda confunde demais os clientes, e as taxas de juros podem passar de 2,70% ao mês.

É comum sermos procurados por clientes que foram rejeitados por instituições, já que as regras de aprovação variam de banco para banco, porém com a crescente oferta dos bancos, também estamos sendo muito procurados por pessoas que querem que cubramos ofertas” Diz André.

O mais dificil, segundo André, é explicar aos clientes que uma oferta de juros baixo não significa um bom negócio. Alguns bancos estão usando a seguinte estratégia: Eles oferecem juros baixos, porém como são bancos que possuem seguro próprio, eles recuperam em dobro o que perdem nos juros através do valor do seguro e da taxa de administração.

Isso cria uma confusão na mente do cliente. Ele diz que o banco X ofereceu o refinanciamento com taxa de 1.3% ao mês, e quando calculamos através do valor pago efetivo, o juros real é de 1.9% a.m., Então apresentamos um banco que oferece 1.5% a.m. mas que o custo total é de 1.7%, um ganho significativo se você considerar que essa é uma operação  que pode ter até 360 meses.”

Para ilustrar definitavemente essa confusão, basta falar que quatro bancos de grande porte oferecem a mesma taxa de juros, porém, as parcelas do empréstimo chegam a variar em até 40%.

O importante é o CET: Custo efetivo Total.

O CET é a composição da taxa de juros, taxa de adminstração, taxa de seguros, isso é que resulta no valor total pago pelo cliente.

Portabilidade

Uma outra modalidade da corretora de André é a chamada INTERVENIENCIA QUITANTE, que significa que um cliente que está instisfeito com a taxa de juros de um refinanciamento, pode trocar de banco, e trocar também de taxa de juros, para baixo, e isso inclui também os empréstimos para aquisição de imóveis.

” Existe um banco que está operando com uma taxa de juros muito elevada, acima de 2.3% ao mês, e temos tido muitas operações em que tiramos o cliente desse banco, e trocamos a taxa de juros dele de 2.3% ao mês, para 1%.  “

André Ruston fala mais, e diz que a economia na parcela pode chegar a 80%.

Aprovação de Crédito

Por se tratar de uma operação que envolve um imóvel, muita gente acha que a aprovação de crédito é fácil, porém é justamente ao contrário, ela é mais difícil, e o motivo é que a garantia só tem efeito se toda uma série de regras e normas forem seguidas pelos bancos, e isso é regra do banco central. Segundo as regras do BACEN para empréstimo com garantia imobiliária, o imóvel deve estar perfeitamente registrado, com toda a metragem averbada na matrícula do imóvel, além disso, o imóvel tem que estar a salvo de disputas judiciais, ou outros litígios que possam buscar o imóvel como parte de uma decisão judicial.

Além disso, a maioria dos bancos analisa apenas pessoas fisicas, o que exclui e dificulta que emprésarios utilizem essa modalidade como alternativa para o capital de giro dos bancos e dos limites de conta.

” A maior vantagem dessa operação de empréstimo com garantia  em imóveis é sem dúvida alguma o prazo. Enquanto que os bancos de varejo oferecem capital de giro com prazo médio de 24 meses, uma operação de refinanciamento de imóveis pode chegar a 360 meses, isso reduz o endividamento ativo do emprésario, basta imaginar um emprésario que usa 100 mil reais para pagar em 24 meses através de um capital de giro, com juros de 3% ao mês, estará pagando quase 15 mil reais por mês, já os mesmos 100 mil reais poderiam custar 1,5 reais no banco certo.”

Essa explicação foi corroborada por um economista:

A maior parte dos empresário brasileiros, pegam dinheiro com prazos curtos para pagar rápido, porém como acabam sempre renovando o empréstimo, esse “rápido” nunca acaba, e no final, o empresário acaba com dois prejuízos: Fica sem limite de crédito para uma emergência, e ainda tem um custo/mês que consome um fatia gigante daquilo que deveria ser lucro, nesses casos, o Refinanciamento Imobiliário pode servir como um ponto final no ciclo de empréstimos e fazer a empresa definitivamente decolar.

A idéia é simples: Se 100 mil reais a 24 meses custa 15 mil, e quinze mil é o limite de endividamento da empresa, o ideal seria fazer um refinanciamento de imóvel de 1 milhão de reais, onde a parcela também é de 15 mil, ou quitar os 100 mil reais com um refinanciamento de imóveis e reduzir a parcela para 1.2oo reais por mês.

Quando questionado sobre esse prazo longo, se isso não seria dificil ao emprésario,  o fundador da Ruston SF explicou que no caso do  empresário usar essa modalidade para sua empresa, existe a vantagem de atencipar parcelas sem juros, e caso o negócio não decole, ou seja, caso o empresário leve um tempo para usar esses 100 mil reais e fazê-los virar mais dinheiro, o custo mensal é minimo, e caso o negócio dê certo, pode-se antecipar parcelas sem juros ou mesmo quitar todo o empréstimo de uma vez pelo valor a vista.